segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Pavor!!!

Era um dia de outono, sombrio, escuro, silencioso, com pesadas nuvens pairando baixas e compactas, quase palpáveis quando eu se aproximou daquela região particularmente monótona onde se destacava a casa para qual se dirigia.
Uma sensação de insuportável tristeza lhe invadiu o espírito tão logo avistou, em meio as pesadas brumas, a casa com sua ainda imponente altivez, embora sinais de evidente decadência pudessem ser notados com um simples olhar.
Sentiu um calafrio lhe subir e descer várias vezes pela espinha dorsal, mas, mesmo assim, prosseguiu pelo caminho tortuoso até chegar ao portal da casa.
"Se nesse mundo existe algum lugar onde possa haver fantasmas, então esse é o lugar!" - pensou ao estender a mão para pesado e exótico batente.
Ao acionar o batente pode perceber que o som produzido ecoava para o interior da casa de maneira sombria, como se fosse um gemido de dor; era como se a velha madeira de carvalho da porta estivesse sentindo dor devido as pancadas do pesado batente e estivesse gemendo.
Isso o assustou mais ainda.
Escutou passos vindo em direção da porta que, com agudo ranger dos gonzos, começou a ser aberta.
.


E eis que surge no portal a figura mais tétrica que ele já vira nessa vida, uma mistura de Frankenstein com Freddy Krueger perguntando-lhe o que desejava.
Sem pestanejar devido aos olhos arregalados ao máximo e, apesar do choque paralisante daquela visão, sequer respondeu, virou-se e correu pelo caminho para o mais longe possível daquela casa fantasmagórica.
Seu pavor era tanto que nem notou o caminhão de filmagem estacionado no pátio lateral.
Estava sendo realizado as filmagens de um filme de terror e ele perdeu a chance de ser um dos figurantes!!!

Nenhum comentário: