terça-feira, 26 de novembro de 2013

Adiamento!!!

Entre todos os tipos de pessoas, o que mais desperta a compaixão são aquelas que se recusam a realizar seus sonhos, pois são capazes de se anularem, a se sujeitarem a uma vida insossa, tudo por temer a se ariscar!!!
Sim, são dignas de pena!!!
Mas ele não era uma dessas pessoas, e tinha certeza disso!!!
Apesar das muitas dificuldades, ele continuava a sonhar e fazer de tudo possível para tornar em realidade o seu sonho, mesmo que esse pudesse parecer para os outros um sonho utópico, ele não se importava; era o SEU sonho e isso lhe bastava!!!
Um dia, caminhando ao acaso, ele se deparou com a esperada possibilidade de realizá-lo!!!
Desde pequeno sempre foi fascinado pelos pássaros, imitava seus pios, conhecia todos os que costumavam visitar seu quintal e a vizinhança, ficava indignado ao ver um pássaro preso em uma minuscula gaiola só para o deleite de seu captor; muitas vezes ia furtivamente até a gaiola, abria a portinhola e dava liberdade ao pássaro, se divertia ao ver o desespero do captor ao notar a gaiola vazia, sem seu preciso prisioneiro!!!
Sua admiração pelos pássaros era tanta que passou a nutrir, em seu íntimo, o sonho de voar, de alçar as alturas e de lá, livre, observar a vida ao redor!!!
E ao ver, naquele dia, o pássaro tão próximo a ele, pensou que sua oportunidade havia surgido!!!
Aproximando-se devagar do pássaro, sussurrou para ele:
- Por favor, me ensine a voar!!!
Mas o pássaro, assustado, começou a voar e ele correndo atrás gritando:
- NÃO VÁ, VOLTE, QUERO QUE ME ENSINE A VOAR!!!
O pássaro, já na segurança de estar fora do alcance daquele homem, deu voltas no ar indiferente aos apelos desesperados do pobre sonhador e, soltando pios, se distanciou mais e mais até não poder ser mais visto!!!

E o homem, aquele pobre sonhador, teve que se contentar em ter a realização de seu sonho adiada!!!
Resignado, continuou caminhando ao acaso, mas atento esperando encontrar outro pássaro em seu caminho!!!
Adiou, mas nunca desistiria de seu sonho, pois se desistisse o vazio da sua vida cotidiana iria prevalecer e isso ele não queria!!!
Não queria que ninguém tivesse pena dele!!!
.



Nenhum comentário: