quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Em uma tarde monótona!!!

Sabe aquelas tardes monótonas em que o tempo parece não passar, pois é, era uma destas e ela sem ter o que fazer olhava de minuto a minuto para o relógio cujo os ponteiros se mostravam quase estáticos, isto a estava deixando agoniada!!!

Começou a sentir uma carência que não conseguia definir de que seria, talvez, pela monotonia da tarde, poderia ser mesmo uma carência dela mesma, uma carência de viver, de sentir o prazer da vida, coisa que não sentia desde que terminou seu último relacionamento!!!

Resolveu sair, andar sem rumo pelas ruas apenas para não ter que ficar em casa ouvindo o tic-tac do relógio!!!

Já estava a um certo tempo andando quando se lembrou que, na praça do bairro, estava acontecendo uma exposição de esculturas de personagens das histórias infantis, embora não fosse muito ligada neste assunto resolveu ir até lá, ao menos seria uma forma divertida de passar o tempo!!!

Chegando, circulou por entre várias esculturas, lembrou das histórias que lia quando menina, pois ali estavam personificados a Branca de Neve, a Cinderela, o Gato de Botas, enfim estavam todos ali!!!

Foi quando ela notou uma escultura em especial!!!

Desde criança era fascinada pelo Pinóquio, no início havia um certo temor de seu nariz também crescesse já que gostava de inventar histórias, de contar algumas mentirinhas, depois, conforme foi crescendo e tomando consciência da sua sexualidade, começou a achar que aquele lance de crescer e diminuir tinha algo de fálico, e passou a alimentar um desejo utópico de realizar a fantasia que passou a povoar seus sonhos mais íntimos!!!

Bem, foi um desejo utópico até aquela tarde!!!

Ao ver a posição da escultura do Pinóquio, aproveitando que a praça estava praticamente deserta, ela não teve dúvidas em realizar seu sonho se posicionando estrategicamente a frente daquele nariz sedutor e, ao sentir que estava na posição exata, começou a repetir, quase como um mantra:

-- Minta para mim, Pinóquio, agora fale a verdade, isso; uma mentira bem grande e depois a verdade!!!


E o nariz ia e vinha, crescia e diminuía, e ela continuava no mantra:

- Minta, fale a verdade, minta, fale verdade, não pare, minta muito agora (aahhh), a verdade diga!!!

E assim a tarde em que ela achava que o tempo não passava se transformou em uma tarde em que ela gostaria que o tempo parasse realmente!!! rsrsrsrsr


.


Nenhum comentário: