terça-feira, 7 de junho de 2011

Vã tentativa?

Era um ato de desespero, mas também de esperança; era uma chance em mil ou um milhão, não importa!!!

Importante é que havia uma chance, por mínima que fosse, mas existia e era nisso que o ato, além de desesperado, se revestia de esperança; era isso que alimentava seu ânimo e alentava seu espírito!!!

Nunca se imaginara nessa situação tão extrema; aliás, seria estranho que estivesse já se visto nessa situação, afinal, quando iniciamos uma jornada, não pensamos nos reverses que possam advir e sim contamos com as benesses; creio que mesmo o mais previdente acaba por pensar assim, por considerar mais o lado positivo do que o negativo!!!

E assim foi com ele ao embarcar para aquela longa viagem marítima!!!

Porém aconteceu a fatalidade!!!

A tormenta, as enormes ondas varrendo o convés, o desespero geral e, por fim, o naufrágio!!!

Agarrado aos destroços conseguiu chegar, milagrosamente, a uma ilha deserta; depois de recuperar um pouco de suas forças caminhou pela praia e, em meio a outros destroços, primeiro encontrou a garrafa, depois, em um pequeno baú, papel e tinta; foi quando teve a ideia!!!

Escreveu um bilhete pedindo socorro, dando a localização aproximada da ilha, colocou na garrafa, lacrou-a o melhor possível e, esperançoso, lançou-a ao mar!!!

Ficou observando-a se afastar até não poder mais avistá-la no horizonte!!!

Então tentar se alojar para sobreviver até que o resgate chegasse!!!

.



Pena que a garrafa foi parar justo na ilha de Lost e achada logo pelo Ben Linus!!!

Se ainda fosse pela Kate Austen!!! rsrsrs

Nenhum comentário: